Sergio Bernardes

HOTEL TAMBAÚ

A edificação se integra a paisagem formando como que uma península – prolongamento da terra para o mar. De concepção inovadora, a forma de um grande anel de dois pisos servidos por rampas panorâmicas, opõem-se funcionalmente ao conceito tradicional de verticalização.

A simplicidade de suas linhas atenua a grandiosidade da forma. Possui 120 quartos todos com vista para o mar, além de jardins internos, duas piscinas, restaurante e bar, cine-teatro, centro de convenções, lojas, galeria de exposições e boate.

A proximidade do prédio com o mar permite que, em dias de ressaca, haja o encontro das águas  com o entablamento sobre o qual se assenta o hotel, e o transpassar das águas através dessa estrutura produz um efeito sonoro ao qual Sergio Bernardes chamava de “bochecho”. Pelo outro lado, um talude gramado esconde a construção por trás de uma grande duna, fazendo com que quem chega ao hotel não perceba a forma da construção.

A cobertura é plana para evitar qualquer interferência na visualidade externa da paisagem.

Local:
João Pessoa, PB

Data do projeto:
1962

?>