Sergio Bernardes

CASA ALTA

 

O projeto foi pioneiro no Brasil ao oferecer a planta livre.

Como o próprio nome sugere, Casa Alta parte do princípio de um loteamento vertical. Nele o proprietário adquiria um espaço onde, de acordo com seus hábitos, necessidades e planejamento familiar e financeiro, construiria sua moradia.

Uma das vantagens desse sistema de unidades moduladas é que o cliente teria a liberdade de decidir a divisão interna do apartamento, uma vez que tudo poderia ser modificado ao longo do tempo, podendo, inclusive, contratar desde o início um arquiteto de sua preferência.

Cada proprietário poderia escolher entre fechar sua unidade com uma das soluções disponíveis: vidro; painel cego; nicho para ar condicionado; venezianas fixas; venezianas móveis e basculantes, criando, dessa forma, uma programação visual dinâmica dentro de um ritmo que estabelece a unidade estética do projeto.

“A arquitetura passa a ser apenas o ritmo que acompanha e mantém a melodia da liberdade humana de situar-se em um espaço escolhido.” Sergio Bernardes.

 

Local:
Morro do Pasmado, Botafogo – Rio de Janeiro, RJ.

Data do projeto:
1963

?>