Sergio Bernardes

POSTO DE SALVAMENTO

Mobiliário urbano concebido em forma de quilha para interferir minimamente na paisagem da orla carioca, foi criado para atender aos pedestres e banhistas.

Do Leme ao Pontal, os postos foram posicionados a uma distância de 500 metros atendendo ao deslocamento criterioso de mobilidade e conforto.

O corpo central do posto contém três níveis:

No nível do passeio publico ficam localizados os banheiros feminino e masculino, a ducha, o lava-pés e as escadas laterais com pisos de pranchões de madeira, apoiados apenas em uma viga central.

No segundo nível ou deck superior, destinado ao salva-vidas, fica o espaço com equipamentos de socorro imediato como maca e oxigênio. Ao final do deck um mastro para bandeira de sinalização, mostra as condições de uso do mar e da praia.

No último nível fica localizado o reservatório de água. E no corpo central, voltado para a praia, foram fixados, ao alto, quatro globos com design exclusivo, que funcionam como autofalantes e refletores, com o objetivo de contribuir com maior proteção para o uso de atividades noturnas.

Para que refletissem a beleza da paisagem do entorno, o projeto original previa o revestimento do corpo central com chapas espelhadas de aço inoxidável buscando uma arquitetura sem presença e minimizando, ainda mais, o volume da construção.

Além disso, como forma de preservar as áreas livres para dispersão, o projeto de implantação previa, no seu conjunto, Pontos de Serviços localizados entre Postos, no nível do subsolo.

Local:
Rio de Janeiro, RJ

Data do projeto:
1976

?>